Frederico II, O Grande / Friedrich der Große

berlim-vip-Frederico-IIFrederico II da Prússia nasceu em 24/01/1712.
Quando jovem teve muitos problemas com seu pai, o rei Frederico Guilherme I, por ser rebelde e preferir os livros e a arte à guerra. Aos 18 anos, cansado da perseguição do pai, Frederico tentou fugir da Prússia. Foi pego, encarcerado e obrigado a assistir a execução de Hans Hermann Von Katte, seu velho amigo e cúmplice na tentativa de fuga. Em seguida, seu pai o fez casar-se com a princesa Isabel Cristina, filha do duque de Braunschweig-Bervern, mas logo após a morte de seu pai, em 1740, Frederico II se separou de Isabel e passou a visitá-la formalmente apenas uma vez por ano.
Em 31 de maio de 1740, Frederico se tornou regente e soberano da Prússia com apenas 28 anos. Conhecido como um grande amante das artes e da literatura, Frederico na verdade se tornou um grande líder militar e recebeu os títulos de “o Grande” ou “o Único”. Hábil guerreiro e grande administrador transformou a Prússia em uma potência econômica.
Ao subir ao trono, a Prússia não era um Estado e sim um domínio territorial, submissa ao Sacro Imperador Romano e Frederico foi coroado “Rei na Prússia”, ou seja, apenas um eleitor em seus domínios dentro do Império, mas não um rei. Em 1772, o Rei Frederico II adotou o título de Rei da Prússia assumindo o domínio sobre toda a região da Prússia.
Além disso, Frederico II foi o principal déspota esclarecido do século XVIII. Ele reformou o sistema penal, abolindo as torturas, atacou a servidão, fundou escolas promovendo a educação, incentivou a produção cultural comercial e manufatureira, incentivou o cultivo da batata e decretou a tolerância religiosa: cada pessoa era livre para escolher sua crença. Na Prússia protestante, ele permitiu a construção de mesquitas para imigrantes muçulmanos e de uma catedral para católicos; algo inédito para a época.
Ao contrário de muitos líderes do seu tempo, que eram muitas vezes analfabetos, Frederico falava nove línguas e correspondia-se por escrito em sete. Amigo das letras, culto, grande colecionador de arte francesa, atraiu à Prússia numerosos sábios franceses, sendo o mais famoso Voltaire, que chegou a morar em Sanssousi por 2 anos. Frederico foi também um grande flautista e gostava de tocar para seus convidados no seu palácio de verão, Sanssouci (em francês: sem preocupação) que ficava em Potsdam, à saída de Berlim.
A sexualidade de Frederico II continua sendo um mistério para os historiadores. Ele viveu deparado de sua mulher toda a sua vida e nunca teve filhos. O seu palácio favorito, Sanssouci, não era frequentado por mulheres. Alguns consideram que ela era homossexual, bissexual, ou ainda celibatário. Na corte prussiana alguns consideravam que a relação com Hans Hermann von Katte seria romântica , sendo que foi o próprio pai de Frederico II que mandou executar Katte e que forçou o filho a casar com Isabel Cristina de Brunswick-Bevern.
Frederico morreu em em 17 de agosto de 1786, em Sanssouci. Seu desejo de ser enterrado ao lado de seus cachorros, na esplanada do palácio não foi inicialmente atendido e seus restos mortais foram postos na Igreja Garrison, em Potsdam, ao lado de seu pai e depois trasladados diversas vezes. Só em 1991 seu caixão voltou a Sanssouci.
Frederico foi com certeza um grande homem. Anos depois, quando Napoleão invadiu a Prússia, ao chegar ao túmulo de Frederico II disse: ‘se este estivesse vivo, nós certamente não estaríamos aqui.”

Os comentários estão desativados.

Facebook
Facebook
Google+
Twitter
Visit Us
Instagram