Bebelplatz

Berlim VIP  Bebelplatz 2No dia 10 de maio de 1933, 20.000 livros de autores, cujas ideias contrariavam a ideologia oficial do regime Nazista foram queimados aqui nessa praça, a Bebelplatz. Nestas fogueiras foram parar as obras de Albert Einstein, Karl Marx,Thomas Mann, Heinrich Heine, Stefan Zweig, Sigmund Freud e de muitos outros.
Era o início da censura total. O Ministério da Propaganda do regime hitleriano organizou “fogueiras de livros” em Berlim e em outras cidades, onde existiam grandes centros de ensino. Os reitores das universidades, professores universitários, autores dos livros e estudantes eram obrigados a assistir a estas ações. Desta maneira, os nazistas queriam atemorizar a elite intelectual que respeitava a palavra impressa e atrair para as suas fileiras os jovens de tendências radicais.

Em 1995 na Bebelplatz foi erigido um monumento único. Pedestres e turistas distraídos não têm como notá-lo pois o monumento é inteiramente subterrâneo e nada se vê ao nível da superfície.
Num canto da praça, duas pequenas placas no chão lembram que exatamente ali, em maio de 1933, foi erguida uma imensa fogueira de livros. Entre as placas , um vidro transparente de cerca de um metro quadrado nos provoca a olhar para baixo e para dentro. O que vemos, subterraneamente, é uma biblioteca vazia, prateleiras e mais prateleiras brancas ao redor de uma sala e sem um único livro. O espaço vazio no subterrâneo transmite a ideia de perda.

 Berlim VIP  Bebelplatz 1

Os comentários estão desativados.

Facebook
Facebook
Google+
Twitter
Visit Us
Instagram